Yatsugatake parte II - sakeria, por uma trainee de Minas Gerais, com um convite especial

Paloma Leite Costa e André Amorim

Olá pessoal! Como prometi, segue a parte II do post sobre Yatsugatake - uma ótima sugestão para um passeio de um dia. Pela manhã, conhecemos as belezas, comodidades e amenidades do resort Risonare Yatsugatake, mas eu fiquei devendo o relato da parte da tarde, que foi uma visita à sakeria Shichiken. Como eu mais bebi e tirei fotos que prestei atenção nas explicações, trouxe uma especialista pra assuntar conosco sobre essa bebida tradicional japonesa. É a Paloma, trainee de Minas Gerais que trabalhou na sakeria em 2016. Na verdade, ela vai fazer uma participação mais que especial, pois esse post é também um convite:

´Oi gente! Meu nome é Paloma e fui trainee da Sakeria Shichiken no ano de 2016. Por ser formada em publicidade, minha proposta de treinamento foi para a área do Marketing, com foco no atendimento ao cliente. E para aprender tudo sobre apresentação e relacionamento, fiquei alocada em vários departamentos da sakeria, entre eles, a loja exclusiva. Nela, eu tive de aprender cada detalhe do produto para então vendê-lo aos estrangeiros e japoneses!


 

Com quase 300 anos, a Shichiken foi fundada e é comandada até hoje pela família Kitahara, tendo como diretor o décimo segundo herdeiro da sakeria, o Senhor Hyogo Kitahara. Construída em 1749 na província de Nagano, foi no século 19 que a empresa se mudou e se estabeleceu em Yamanashi. O motivo foi a extrema pureza e qualidade das águas do rio Ojiro, que nascem no Monte Kaikoma.


Com uma construção datada do mesmo século, além da loja, a Shichiken também funciona como um museu. Isso se deve pela família Kitahara ter recebido, por duas noites, o Imperador Meiji, enquanto ele viajava pelo país. Pelo Imperador ser considerado um descendente direto dos deuses, os Kitahara mantiveram o quarto em que ele dormiu fechado por muitos anos, até decidirem abrir o local para visitação.



Mas e o sake? Feito de arroz, água e kouji (um tipo de malte), o sake é uma bebida de teor alcoólico médio, mas de sabor leve e aromático. Todo o seu processo de fermentação, a qualidade do arroz e a pureza da água é que dão sabor e qualidade à bebida. No processo de fabricação, o quanto eles costumam polir o arroz é que qualifica o sakê como junmai, ginjou, junmai ginjou e daiginjou (nas categorias principais). Além disso, os sakes junmai (puro arroz) não recebem álcool destilado. Eles também utilizam tipos especiais de levedura para acentuar sabores e aromas. Mas é bom lembrar que sakes de verdade, como diria meu chefe, não recebem açúcar. Sakes podem acompanhar todo tipo de alimento, sendo os doces e aromáticos recomendados para carnes e molhos, os secos e mais fortes para peixes e frituras.

Trabalhar na Shichiken me fez perceber o quanto os
japoneses são preocupados com detalhes e honestidade. O atendimento, mesmo que de início parecendo impessoal e programado, no fim se mostra um processo de reconhecimento do cliente e de total dedicação à experiência que ele terá dentro da empresa. O carinho pelo local de onde retiram a matéria-prima também sempre é muito presente, o que fez meu respeito e admiração por Yamanashi crescerem dia após dia.

Como é muita coisa pra contar e pouco texto para dizer tudo, se você quiser conhecer um pouco mais sobre a Shichiken (quem sabe sake) e sobre Yamanashi, você pode me visitar no nosso estande durante o Festival do Japão em Minas Gerais, província irmã de Yamanashi no Brasil, que acontecerá de 23 a 25 de fevereiro em Belo Horizonte. Para entender um pouquinho mais sobre o festival, fiquem de olho na próxima postagem do André.´

Então, convite feito! Paloma, com uma apresentação dessas, fica difícil não querer ir conferir o que você e os demais colegas estão preparando... E, como já disse um poeta, ´Longe é um lugar que não existe´, os 45 anos de irmanamento com Yamanashi serão celebrados no Festival do Japão, na capital das Minas, com um estande especial sobre Yatsugatake e outros atrativos turísticos, culturais e culinários de Yamanashi. Paloma, Arnaldo e cia., encontro vocês no Festival! Querem saber mais sobre ele? Fiquem atentos ao próximo post...

Instagram