Museu da Rota da Seda Ikuo Hirayama


Por Yuri Yuhara



Ikuo Hirayama (1930-2009) é um dos maiores nomes do Nihon-ga, pinturas contemporâneas que utilizam técnicas e materiais tradicionais nas artes japonesas, como o papel washi, seda, pincéis japoneses e pigmentos feitos com os mais diversos ingredientes naturais (carvão, minerais, corais e conchas, por exemplo). Seu interesse pelo Budismo e monumentos culturais da humanidade, além de sua paixão pelas civilizações antigas do Oriente, pode ser vistos traduzido em suas obras, como a célebre a série sobre a Rota da Seda e nas centenas de itens que o artista colecionou ao longo de sua carreira.

Sobrevivente da bomba atômica que destruiu Hiroshima, cidade em que viveu durante parte da infância e juventude, Hirayama viu sua saúde se debilitar devido à radiação, e o medo da morte levou o artista a se aproximar do budismo. A partir de então, seus interesses se expandiram para a rota da seda e para civilizações antigas do Oriente Médio, China e outras regiões, inspirando suas obras mais famosas.

O Museu da Rota da Seda Ikuo Hirayama localiza-se na cidade de Hokuto, próximo à estação Kai Koizumi, da linha JR Koumi e abriga centenas de obras de Ikuo Hirayama, incluindo a grande série de painéis da Rota da Seda e aquarelas do pintor, e também obras budistas e relacionadas à rota da seda que o artista e sua esposa reuníram por mais de 40 anos, num total de mais de 9 mil pinturas, esculturas e outros artefatos como potes e moedas, provenientes de mais de 30 países.



 

















Além de apreciar as obras de Hirayama e aprender sobre a Rota da Seda, visitantes podem se divertir vestindo trajes típicos de diversas etnias e criar seu próprio cartão postal utilizando washi e técnicas de pintura diversas.
 

O Museu funciona das 10 da manhã às 5 da tarde (entrada até as 4:30) e a entrada custa 1200 ienes para adultos, 800 para estudantes do ensino médio e universitários, e é gratuita para estudantes até o ginasial.

Mais informações:




  

Instagram